Como os materiais sustentáveis podem reduzir o impacto da construção civil?

A sustentabilidade é parte integrante da vida moderna e é um elemento-chave para quase todos os setores – nenhum mais do que a construção. Agora, mais do que nunca, é importante considerar o impacto de nossas ações no planeta, individualmente e coletivamente. Mas o que significa ser “verde”, ou “ecologicamente correto”, e qual o papel da sustentabilidade no uso de materiais de construção hoje em dia?

O que são materiais sustentáveis?

Vamos dar uma olhada no que torna um material sustentável, por que usar materiais de construção sustentáveis faz sentido tanto econômica quanto ecologicamente, e descobrir por que usar materiais de construção ecologicamente corretos e colhidos de forma responsável é crucial, se quisermos atender às necessidades das gerações futuras.

Construído para durar

Em primeiro lugar, você quer construir algo que dure. Ao escolher os materiais de construção, é necessário considerar a vida útil do material, desde a sua origem até o seu descarte. A sustentabilidade e as qualidades ecológicas de um produto devem ser medidas desde a sua fabricação até a sua demolição. Materiais com longa durabilidade são sustentáveis, pois reduz a necessidade de substituição, consequentemente, reduzem a geração de resíduos.

Design sustentável

O design sustentável é a essência do design arquitetônico moderno hoje. Quaisquer sistemas e métodos que possam melhorar a saúde, o bem-estar ou a segurança fazem parte desta missão. Economia de energia, métodos para melhorar o ciclo de vida de uma estrutura são objetivos de alto valor para os projetistas. A redução dos custos gerais do ciclo de vida de um edifício ou estrutura é parte integrante deste plano.

Desperdício mínimo

Um produto é considerado sustentável quando menos desperdício de material tiver em todo o seu ciclo de vida. Isso inclui aproveitar a maior parte da mas matérias-primas utilizada em sua fabricação, e consumir todo o material após fabricado. Quanto menos desperdício de tiver, mais sustentável é o produto. Utilizar produtos biodegradáveis ou orgânicos também é alternativas muito sábia para reduzir o desperdício.

Economia de recursos

Materiais sustentáveis são aqueles que economizam recursos em todos os processos desde a produção até o seu descarte. Utilizam menos água e energia em sua fabricação e utilização, são feitos com matérias-primas renovável ou recicladas e após o seu uso viram subproduto na produção de novos produtos.

Reduzem a poluição do ar

Outra forma de verificar se um produto é sustentável é verificar a quantidade de gases poluentes que são gerados por ele, desde sua extração até seu descarte. Materiais que são consumidos perto de sua produção, por exemplo, geram menos gases poluentes com transporte, do que um consumido longe de sua fabricação. Produtos provenientes de fontes energéticas não renováveis também são grandes causadores de poluição do ar.

Resíduos mínimo

Grande parte dos materiais sustentáveis são biodegradáveis, recicláveis ou reutilizáveis, fazendo com que sua coleta gere muito menos resíduos do que outros tipos de materiais. Isso significa menos resíduos em aterros sanitários, menos consumo de energia e menos impacto no meio ambiente como um todo.

Bem-estar e qualidade de vida

O efeito a longo prazo na sua saúde é um fator muitas vezes esquecido quando se considera os materiais de construção da sua casa. Materiais de construção sustentáveis são livres de conservantes tóxicos e quase não emitem toxinas, enquanto materiais não sustentáveis podem emitir toxinas nocivas, como COVs (compostos orgânicos voláteis) e cancerígenos.

Estilo sustentável

Além da longevidade e dos benefícios ecológicos dos materiais sustentáveis, há uma elegância e estilo orgânico em oferta, o que significa é possível ser sustentável sem comprometer a estética.

Valor de revenda adicionado

Além de reduzir sua pegada de carbono e o consumo de recursos, o uso de materiais de construção sustentáveis agrega valor de revenda à sua propriedade. Além dos benefícios óbvios de alta qualidade, baixa manutenção e durabilidade excepcional, uma casa construída com materiais sustentáveis é um ativo cada vez mais desejável. Na era moderna, a sustentabilidade é o padrão. No futuro, o uso de materiais que danifiquem o meio ambiente estará fora de questão, e apenas os materiais de construção sustentáveis da mais alta qualidade serão bons o suficiente.

Materiais sustentáveis são caros?

Da aquisição de matérias-primas ao envio do produto final, as etapas do processo de fabricação e produção de produtos ecologicamente corretos podem custar mais do que os produtos tradicionais.

Há algumas razões para isso. Materiais sustentáveis custam mais para cultivar e fabricar, certificações ambientais adicionam custos extras e a produção em pequena quantidade é mais cara dos produtos produzidos em massa.

Economias de escala simples impactam no preço. Enquanto a demanda por esses produtos permanecer baixa, o preço permanecerá alto. Mais demanda significaria mais produção e menores custos de preço unitário.

Conteúdo, apesar de os materiais sustentáveis serem mais caros na aquisição, o custo-benefício a longo prazo é muito mais vantajoso do que um produto não sustentável. Uma lâmpada LED, por exemplo, reduz a conta de luz de uma residência. Já um chuveiro de baixa vazão de água pode reduzir consideravelmente o consumo de água de uma família.

A tendência é que mais pessoas comprem produtos de menor impacto ambiental, pois já estamos entendo a real necessidade disso. Dessa forma, os produtos sustentáveis tendem a ter custos-benefícios cada vez melhores tanto para o consumidor, quanto para o meio ambiente.

Exemplos de materiais sustentáveis

Abaixo reunimos 8 materiais de construção verdes que oferecem alternativas aos produtos maior impacto ambiental construção.

  1. Tinta ecológica

Tintas ecológicas são aquelas que tem menos ou nenhum produto químico e, portanto, menores teores de COVs (Compostos Orgânicos Voláteis). Além de verificar o conteúdo de COV no rótulo, você pode distinguir mais notavelmente uma tinta com baixo teor de COV por seu odor: eles têm pouco ou nenhum cheiro nocivo de gases devido à falta desses produtos químicos.

Tintas ecológicas também são aquelas de ingredientes naturais. Nelas não existem produtos químicos agressivos, metais pesados ou compostos, pois são feitos de água, corantes vegetais, óleos essenciais, resinas, argila, giz, caseína de leite e até cera de abelha. Como essas tintas são feitas de água, a limpeza é fácil e requer apenas água morna e sabão. As tintas naturais para casas são tão básicas por natureza, que alguns proprietários até fazem as suas próprias.

  1. Micélio

É um material de construção que é realmente natural. O micélio é um organismo unicelular natural que compreende a estrutura radicular de fungos e cogumelos. Poderia ser incentivado a crescer em torno de um composto de outros materiais naturais, como palha moída, em moldes ou formas. É então seco ao ar para criar tijolos leves e fortes ou outras formas.

Combinado com serragem pasteurizada, o micélio pode ser formado em quase qualquer forma e ser usado como um material de construção surpreendentemente resistente. Existe o potencial para criar tijolos e segmentos de construção de formato único que sejam fortes e leves. O material de construção à base de cogumelos pode suportar temperaturas extremas, tornando-se uma alternativa orgânica e compostável ao isolamento doméstico, isopor e até concreto.

  1. Bambu

O bambu pode ser a alternativa sustentável perfeita para a madeira. Embora esteticamente se assemelhe à madeira, o bambu é na verdade um membro da família das gramíneas – o que significa que o bambu se regenera extremamente rapidamente em comparação com as árvores. Na verdade, o bambu é uma das plantas que mais crescem no planeta – dependendo do tipo de bambu e da região, às vezes até 3 pés por dia!

Não é apenas a taxa de crescimento rápida que torna o bambu sustentável. Para fins de construção, o bambu pode ser colhido até a cada 3 anos; em contraste, as árvores só podem ser colhidas a cada 25-50 anos (dependendo da espécie de árvore). O aumento da popularidade do bambu ajudou a permitir que as florestas se regenerassem e continuará a fazê-lo.

O bambu é uma alternativa sustentável em muitas aplicações diferentes, como telhas, acabamentos e pisos, madeira, bancadas, decks.

  1. Bloco de adobe

Adobe, usado principalmente como material de construção na forma de tijolos, é um composto de terra, argila, palha e/ou outros materiais orgânicos. Os tijolos de adobe têm propriedades semelhantes às da construção em taipa com alto isolamento térmico e eficiência energética. Esses tijolos são formados em moldes a céu aberto e secos ao ar livre antes de serem assentados com argamassa de terra.

  1. Piso de borracha reciclada

O Piso de Borracha Reciclada é feito de pneus reciclados de carros e caminhões. A ANIP (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos) estima que cerca de 287 milhões de pneus são descartados todos os anos. Desse número, cerca de 81% são reciclados de alguma forma. Cerca de 25% dos pneus reciclados acabam como produtos à base de borracha, como pisos. O piso de borracha reciclada é mais durável que a borracha natural e é uma opção ecologicamente correta.

  1. Madeira Laminada e Colada

A Madeira Laminada Colada (MLC) é um produto de madeira de engenharia estrutural comumente usado para vigas e colunas em aplicações residenciais e comerciais.

Comparado com a construção de aço e concreto, é um material de baixo impacto com uma pegada de carbono incorporada muito menor. A MLC tem um tempo de construção mais rápido em relação aos métodos tradicionais e é muito mais leve, o que permite uma laje reduzida – um impacto positivo para os totais de carbono incorporados em todo o projeto. Além disso, é uma construção-seca com muito menos resíduos produzidos no local e com manuseio reduzido, tornando um material muito melhor em termos de saúde e segurança.

  1. Tijolo Ecológico

Os tijolos ecológicos de solo-cimento são um tipo de tijolo modular que causa menos impactos ambientais. Feitos de terra, cimento e água, os tijolos são moldados pelo sistema de autoprensagem, eliminando a finalização em forno, como os tijolos convencionais, o que reduz o consumo de madeira e evita a emissão de gases poluentes.

A construção de uma edificação com esses tijolos é mais rápida, pois os possuem um sistema de encaixe que deixam o trabalho muito mais simples e eficaz. Além disso, sua forma facilita embutir colunas de sustentação, tubulações elétricas e hidráulicas em seus furos, levantando paredes sem quebra-quebra, e criando uma estrutura mais segura.

É um processo de construção mais limpo, com redução de desperdício de materiais e remoção de entulho.

  1. Lã de PET

As lãs de PET são materiais usados para isolamento termo-acústico. São produzidas a partir do PET do qual são feitas as garrafas plásticas, que é então triturado em flocos, aquecido e finalmente extrudado em fibra de poliéster. Ao contrário do isolamento mais tradicional de vidro ou mineral, não é irritante para a pele, olhos ou trato respiratório e é livre de Compostos Orgânicos Voláteis.

Compartilhe:

Receba nossas notícias

Inscreva-se em nossa Newsletter